Votos do utilizador: 4 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela inativa
 

Depois que finalmente temos a alternativa de poder viajar com a Binter, decidi abandonar definitivamente a TACV.

A minha decisão é definitiva, ou seja, necessariamente devida para recuperar a dignidade e o respeito que me foram sempre faltados cada vez que viajei com a companhia de bandeira.

Não esqueçamos que ficamos “presos” por 40 anos sendo que os nossos políticos nos proibiram de poder ser livres de escolher de voar com uma segunda companhia aérea.

Caro amigo:

você se lembra, quando em fase de compra do seu bilhete, ficava constantemente chocado pelo preço que tinha de pagar por um voo de poucos minutos?

você se lembra, depois do check-in feito, que ficava horas e horas à espera que o seu voo fosse anunciado para sair sem que ninguém informasse os viajantes de eventuais alterações de horário?

você se lembra, quando precisando de algumas informações, nunca foi atendido com carinho e dignidade por parte do pessoal que você mesmo, em parte, salariava através dos seus impostos?

você se lembra quando precisando de ter confirmação da saída do seu voo ligava à central de atendimento do cliente sem receber nenhuma resposta?

você se lembra, quando a bordo dos aviões da TACV, recebia um atendimento digno de um palhaço ?

você se lembra quando tinha necessidade de reservar um bilhete e ouvia a resposta “ka tem lugar” para depois saber que o mesmo voo que era anunciado como cheio de facto viajava vazio?

você se lembra da sua raiva quando falando com algum funcionário da TACV ouvia dizer que os familiares deles tinham o privilégio de poder viajar pagando apenas uma besteira?

você se lembra da postura opinativa dos tripulantes e dos narizes empinados dos pilotos quando transitavam na sala de espera para tomar posse no avião?

e ainda mais:

você se lembra quando Maria Neves antes de ser duas vezes primeiro ministro, durante as campanhas eleitorais tinha prometido de “privatizar logo” a TACV?

você nunca suspeitou que, a demora de mais de dois anos  de tempo para entregar a licença de voos da Binter fosse feita de propósito para não penalizar a TACV?

E para terminar, você está ciente que para manter em pé a TACV nós cabo-verdianos devemos gastar mais de três milhões de dólares por mês?

Caros cidadãos, a partir de agora, não irei mais voar com esta companhia falida e também nunca irei cansar-me de lembrar, como qualquer pessoa, quanto sofrimento temos engolido nesses 40 anos de “regime soviético” durante os quais foi-nos imposto de viajar entre as ilhas pagando até dois salários mínimos!

Quando decidir de viajar não esqueça toda essa vergonha.

Cidadão cabo-verdiano