Votos do utilizador: 0 / 5

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 

Fala-se de um desvio de 500 mil escudos nos últimos meses mas admite-se a possibilidade de haver valores maiores

Um alegado esquema de desvio de dinheiro no Serviço Autónomo de Água no município do Tarrafal de São Nicolau foi detectado recentemente  e só veio a público esta semana, isto depois do Presidente da Câmara Municipal ter suspendido a tesoureira que  está a ser investigada como a principal suspeita.

Segundo informações  que circulam no seio do município  fala-se de um desvio detectado de mais de 500 mil escudos nos últimos meses e admite a possibilidade do esquema estar a decorrer há anos.

É que a principal suspeita  há algum tempo à frente a tesouraria deste serviço não solicita férias  há vários anos, mostrando-se ser uma funcionária dedicada ao serviço, mas há suspeita que essa negação das férias possa estar relacionada com o esquema.

A entrada de uma outra pessoa no seu lugar poderia baralhar as contas o que poderia levantar suspeitas, mas não foi necessário porque tal facto foi descoberto pelo delegado do serviço que logo comunicou à autarquia local.

Está  neste momento a  decorrer um processo disciplinar contra a referida técnica do Serviço Autónomo de Água do Tarrafal de São Nicolau sobre quem pesam “fortes indícios” de ser a “orquestradora” do esquema de desvio de dinheiro naquele serviço.

A funcionária encontra-se suspensa do serviço  de acordo com ordens estabelecidos pelo Presidente da Câmara Municipal do Tarrafal, José Freitas de Brito que entendeu que a sua presença no referido estabelecimento poderia atrapalhar as investigações.

O presidente que confirma o caso disse que a autarquia vai de tudo fazer para clarificar esse caso que considera grave e preocupante, admitindo ainda a possibilidade de haver uma auditoria às contas do Serviço Autónomo de Água, a ser realizado pelo Tribunal de Contas.